Acidente aéreo na Ucrânia foi culpa dos pilotos

O recente acidente no qual um avião militar matou 85 pessoas, ao cair sobre espectadores de uma exibição aérea na Ucrânia, foi culpa dos pilotos, disse hoje o principal investigador do caso, Yevhen Marchuk, ao anunciar à imprensa o resultado da perícia encomendada pelo governo. "Os dois pilotos não seguiram o plano de vôo e realizaram quatro difíceis manobras que nunca haviam sido testadas antes", afirmou Marchuk. Segundo ele, a comissão investigadora analisou a "caixa-preta" do avião e constatou que os comandantes tiveram 90 segundos para fazer com que a aeronave retornasse ao seu plano de vôo. "Não seria fácil, mas poderia ter sido feito", disse o investigador. Machuck afirmou que questões operacionais também contribuíram para o acidente, como problemas de organização, plano de vôo demasiadamente estreito e falta de medidas preventivas. No dia 27 de junho, o caça Su-27 realizava uma demonstração aérea quando, em uma perigosa manobra de baixa altitude, tocou o solo, deslizou até um avião na pista e caiu sobre os espectadores. O acidente, ocorrido na cidade de Lviv, deixou 85 mortos e 151 feridos. Um total de 65 pessoas continuam hospitalizadas, muitas delas em estado grave. Os dois pilotos conseguiram saltar antes que o avião se chocasse contra o solo e sobreviveram. Nesta semana, o comandante do vôo, Yuriy Yasyuk, foi detido por negligência ao "violar os regulamentos de vôo com graves conseqüências".

Agencia Estado,

07 Agosto 2002 | 16h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.