Acidente com helicóptero em Londres mata 2 e fere 13

O acidente com um helicóptero que se chocou contra um guindaste e caiu sobre uma rua movimentada do centro de Londres, durante o horário de pico da manhã desta quarta-feira, deixou dois mortos e 13 feridos, informaram autoridades. Os mortos são o piloto e uma pessoa que estava na rua.

AE, Agência Estado

16 de janeiro de 2013 | 13h04

A aeronave caiu em meio a uma forte neblina ao sul do rio Tâmisa, perto da estação de metrô e da linha férrea de Vauxhall e das proximidades da sede da agência de espionagem MI6.

A polícia disse que uma pessoa sofreu ferimentos graves. Outras seis foram levadas a um hospital próximo com "pequenos ferimentos" e sete receberam cuidados no local, informou o serviço de ambulâncias de Londres.

"Foi um milagre o fato de não serem muitas, muitas mais (vítimas)", afirmou o comandante da polícia Neil Basu. O piloto, que morreu, havia pedido para desviar e aterrissar no Heliporto de Londres, que fica nas proximidades, em razão do mau tempo, informou o heliporto em comunicado.

O Ministério da Defesa disse que não se tratava de um helicóptero militar e um funcionário do setor de segurança britânico, que falou em condição de anonimato, revelou que o incidente não tem relação com atos terroristas.

O incidente ocorreu no horário de pico da manhã, quando milhares de pedestres na região tentavam chegar ao trabalho. O céu estava nublado, com neblina e baixa visibilidade, segundo o serviço de meteorologia Met Office.

Imagens da Sky News mostraram escombros em chamas na rua e fumaça negra. É possível ver também uma linha formada pela queima do combustível e vários destroços. Testemunhas disseram que o helicóptero atingiu um guindaste no topo de um prédio residencial em construção, que terá 50 andares, o St. George Wharf Tower.

O comandante de polícia Neil Basu afirmou que um dos mortos é o piloto do helicóptero comercial, que vinha de Redhill, sul de Londres. Acredita-se que ele estava sozinho na aeronave.

Autoridades de aviação britânicas haviam emitido um "aviso aos aviadores" advertindo os pilotos sobre o guindaste, que está a 235 metros de altura. O guindaste é aceso durante a noite e a polícia disse que os investigadores vão verificar se houve problemas na iluminação. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.