Acidente com plataforma de petróleo mata 16 na Rússia

Os corpos de 16 tripulantes de uma plataforma de petróleo que afundou na costa da ilha russa de Sakhalin foram encontrados. Equipes de resgate continuavam as buscas pelo segundo dia consecutivo, mas há temores de que outras 37 pessoas desaparecidas tenham morrido.

AE, Agência Estado

19 de dezembro de 2011 | 12h10

"Dezesseis corpos foram encontrados desde o início da operação", informou a agência federal para mares e rios em comunicado, acrescentando que sete deles foram retirados da água.

A porta-voz regional para questões de transportes, Natalia Salkina, afirmou ter informações de que 14 corpos haviam sido localizados.

A plataforma Kolskaya, com 67 pessoas a bordo, estava sendo rebocada da península de Kamchatka na direção da ilha Sakhalin quando foi atingida por uma tempestade, emborcou e afundou em 20 minutos, no domingo.

Catorze tripulantes foram resgatados no domingo e outros quatro, com roupas de borracha, foram localizados, mas sem sinal de vida. As equipes de resgate não haviam conseguido retirar os corpos da água.

As autoridades se recusaram a presumir que os desaparecidos estejam mortos e mantêm esperanças de que mais tripulantes possam ser encontrados vivos, mesmo após horas nas águas gélidas do Mar de Okhotsk.

"Estamos esperando por um milagre", disse Salkina, da cidade de Khabarovsk, extremo leste do país.

A operação de resgate foi mantida durante a noite, apesar das dificuldades provocaras por fortes ventos e ondas de quase cinco metros de altura.

No domingo, o presidente Dmitry Medvedev ordenou a realização de uma investigação sobre o desastre e pediu às autoridades que fornecessem toda a assistência necessária às vítimas.

Autoridades suspeitam que o não-cumprimento de regras de segurança, causa frequente de acidentes na Rússia, podem ter contribuído para o acidente. As informações são da Dow Joes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.