Burhan Ozbilici/AP Photo
Burhan Ozbilici/AP Photo

Na Turquia, colisão entre trem-bala e locomotiva mata 9 e deixa 90 feridos

Três funcionários da companhia ferroviária turca foram detidos, segundo informou o presidente Erdogan

O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2018 | 04h04
Atualizado 13 de dezembro de 2018 | 19h58

ANCARA - A colisão de um trem-bala com uma locomotiva perto de Ancara nesta quinta-feira, 13, matou 9 pessoas e deixou 90 feridas. O trem, que seguia da capital turca para Konya, no centro do país, se chocou com uma locomotiva que passava por uma avaliação de rotina na mesma via, segundo autoridades locais. 

O ministro dos Transportes, Cahit Turhan, explicou que os mortos eram seis passageiros e três maquinistas, incluindo o do trem-bala. Uma autoridade turca informou que um cidadão alemão estava entre os mortos.

O acidente aconteceu em uma pequena estação do distrito de Yenimahalle, a oeste da capital. Uma passarela de pedestres desabou sobre o trem. Pelo menos um vagão foi totalmente esmagado.

Três funcionários da companhia ferroviária turca (TCDD) foram detidos, segundo informou o presidente Recep Tayyip Erdogan, assegurando que os responsáveis pelo acidente seriam levados a julgamento.

No trem, viajavam mais de 200 passageiros e o acidente aconteceu poucos minutos depois da saída rumo à estação central de Ancara. A linha de trem-bala Ancara-Konya foi inaugurada em 2011.

Uma mulher que estava a bordo do trem relatou ao canal NTV que ele estava devagar no momento da colisão. As equipes de resgate retiraram pelo menos sete corpos das ferragens, cobertas por uma fina camada de neve.

O governador de Ancara, Vasip Sahin, afirmou que os trabalhos de busca e resgate de vítimas prosseguiriam ontem e uma “investigação técnica” havia sido iniciada para esclarecer as causas da tragédia.

A Turquia iniciou nos últimos anos um plano de modernização de sua rede ferroviária, com a inauguração de várias linhas de trem-bala para que os passageiros possam optar por esse meio de transporte, evitando aviões e ônibus.

Em 2014, o país inaugurou uma linha de trem-bala entre Ancara e Istambul que reduziu o tempo de viagem de sete para três horas e meia entre as duas principais cidades da Turquia. 

Nos últimos anos, a rede ferroviária turca registrou vários acidentes. Em julho, 24 pessoas morreram quando um trem de passageiros descarrilou no noroeste do país. O trem, que transportava 362 passageiros, seguia de Kapikule, na região de Tekirdag, na fronteira com a Bulgária, para Istambul, quando seis vagões descarrilaram. 

O acidente mais grave aconteceu em julho de 2004. Um trem-bala saiu dos trilhos na Província de Sakarya, e 41 pessoas morreram. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.