Acidente de helicóptero mata dez militares na Venezuela

Acidente ocorreu durante operação para captura de narcotraficantes na fronteira com a Colômbia.

Claudia Jardim, BBC

28 de agosto de 2010 | 17h45

Dez militares venezuelanos morreram na queda de um helicóptero, no estado de Apure, fronteira com a Colômbia, onde realizavam uma operação antidrogas.

O comandante geral da Guarda Nacional Bolivariana, Luis Motta, informou neste sábado que o acidente ocorreu na tarde da sexta-feira quando os militares, a bordo do helicóptero russo MIM-17, auxiliavam nas buscas de um grupo de narcotraficantes na região fronteiriça.

"Após deixar em terra uma patrulha militar, o helicóptero sofreu o acidente quando decolava", afimou Motta ao canal estatal VTV.

"Morreram três oficiais e sete soldados da Guarda Nacional", acrescentou.

Motta disse que apesar do acidente, os narcotraficantes foram capturados.

A porosidade da fronteira binacional tem ocasionado conflitos frequentes entre os vizinhos.

A acusação do governo do então presidente colombiano Álvaro Uribe sobre a suposta presença de acampamentos guerrilheiros na Venezuela foi o pivô da crise que levou à ruptura de relações diplomáticas entre Caracas e Bogotá, em julho.

O aumento da segurança na extensa fronteira de mais de 2 mil quilômetros entre Venezuela e Colômbia passou a ser prioridade entre os governos do colombiano Juan Manuel Santos e do venezuelano Hugo Chávez, que restabeleceram relações diplomáticas no início do mês.

Há pouco mais de uma semana os dois governos chegaram a um acordo para estabelecer "canais permanente" de comunicação entre os ministérios de Defesa para combater o fluxo de narcotraficantes, guerrilheiros e paramilitares na fronteira entre os dois países.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
venezuelahelicópteroquedamortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.