Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
EFE
EFE

Acidente de trem fere pelo menos 99 pessoas na Argentina

Governo afirma que não há registro de mortos; passageiros tentaram agredir maquinista

O Estado de S. Paulo,

19 de outubro de 2013 | 15h04

(Atualizada às 17h45) BUENOS AIRES - Pelo menos 99 pessoas ficaram feridas em um acidente com um trem metropolitano, em Buenos Aires, neste sábado, 19. O acidente aconteceu por volta das 7h30 na estação Once, um dos principais centros de conexão de transportes públicos da cidade. A composição, procedente dos arredores da capital, chocou-se contra a plataforma 2 da estação. O terminal Once foi palco, em fevereiro de 2012, de desastre ferroviário que causou 51 mortes e deixou mais de 700 feridos.

"Foram atendidos 99 pacientes nos hospitais portenhos em decorrência do acidente, informou a Secretaria da Saúde de Buenos Aires. Não há registro de mortos. Os feridos foram levados para 12 hospitais da capital argentina e, apesar de alguns permanecerem em observação, "não há ninguém em estado grave ou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI)", declarou a secretária de Saúde da cidade, Graciela Reybaud.

Segundo o Ministro de Transportes da Argentina, Florencio Randazzo, a hipótese de falhas nos freios é pouco provável já que na terça-feira, 15, o trem acidentado passou por todas as revisões técnicas sem nenhuma observação. "A composição entrou no terminal em velocidade acima do permitido", afirmou Randazzo. O ministro destacou, no entanto, que o sistema de controle (GPS) indicou que todas as paradas anteriores aconteceram "sem inconvenientes".

Análises preliminares apontam que o teste de bafômetro do maquinista, feito rotineiramente antes se entrar em serviço, deu negativo. O ministo Randazzo apontou também que "nenhuma reclamação de falha foi feita para a torre de controle" durante todo o trajeto. Fontes judiciais afirmaram que a polícia teria encontrado o disco rígido da câmera de segurança da cabine dentro da mochila do maquinista "manchado com sangue e dobrado".

Um representante do sindicato de maquinistas, Horacio Caminos, informou que o condutor está internado com uma fratura no septo, mas "não corre risco de morrer". "Esse maquinista tem 45 anos e muita experiência". De acordo com o secretário de Segurança de Buenos Aires, Guillermo Montenegro, o condutor está "hospitalizado, detido e incomunicável".

Imagens de televisão mostraram vários vagões que haviam saído dos trilhos e estavam na plataforma depois que, aparentemente, o trem não conseguiu parar no final da linha. "Às 7h25, o trem bateu na plataforma", informou o porta-voz da empresa que administra a ferrovia Sarmiento, Paul Gunning.

Uma testemunha disse que passageiros se enfureceram com o maquinista e tentaram agredi-lo. "As pessoas gritavam 'assassino' e atiravam pedras nele", relatou. O mesmo homem afirmou que o trem estaria com dificuldades para frear desde duas estações anteriores ao terminal e que o histórico de acidentes na linha deixava os passageiros "nervosos".

A polícia fechou as dependências do terminal para que peritos possam analisar a composição e o terminal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.