Acidente em parque aquático de Moscou deixa pelo menos 21 mortos

O desabamento da cúpula de vidro que cobria um popular parque aquático nos arredores de Moscou, na noite deste sábado, deixou pelo menos 21 mortos e ainda feriu cerca de 110 pessoas. Vinte das vítimas fatais foram retiradas já sem vida dos escombros pelas equipes de resgate e, além disso, um homem acabou morrendo em conseqüência dos ferimentos no hospital para onde havia sido levado. Cerca de noventa pessoas ainda estão hospitalizadas, quatro delas em estado crítico. Dentre os feridos hospitalizados há, pelo menos, 25 crianças. Ainda não está claro qual foi a causa do acidente, que aconteceu por volta das 19h20 (horário local, 14h20 de Brasília). A primeira hipótese aventada, de que teria sido um ato terrorista, já foi descartada pelas autoridades. Suspeita-se que o teto de vidro tenha cedido pelo peso da neve, após dias de fortes tempestades durante toda a semana. Uma investigação deverá ser aberta para analisar se o governo e os donos do complexo devem ser responsabilizados pelo incidente.O Transvaal Park, com mais de 20 mil metros quadrados, foi inaugurado em 2002 e é o principal parque aquático da capital russa, com capacidade para mais de 2 mil pessoas. No momento da tragédia, havia cerca de quatrocentas pessoas na área do parque em que o teto desabou, e cerca de 1,3 mil em todo o complexo. Muitos dos visitantes que conseguiram sair do parque depois do desabamento trajavam apenas roupas de banho, em pleno inverno russo. Cerca de mil funcionários de equipes de resgate continuam procurando sobreviventes, mas o frio intenso dificulta as condições. Ar quente está sendo injetado sob os escombros para evitar que a água das piscinas congele, o que reduziria a chance de se encontrar sobreviventes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.