Ismail Taxta/Reuters
Ismail Taxta/Reuters

Acnur prepara-se para êxodo de somalis para países vizinhos

Violência entre insurgentes islâmicos e governo faz com que cidadãos fujam para países como o Quênia

Agência Estado,

12 de fevereiro de 2010 | 09h43

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) está se preparando para uma fuga em massa de civis somalis para países vizinhos para escapar da violência em sua terra natal, afirmou nesta sexta-feira, 12, uma porta-voz da entidade em Genebra.

 

Melissa Fleming, a representante do órgão, disse que a agência está realizando preparativos no Quênia e em outros países do leste da África para fazer frente a essa possibilidade. De acordo com ela, o Acnur recebeu de grupos humanitários locais informações segundo as quais 24 pessoas foram mortas e 40 ficaram feridas em combates ocorridos em Mogadiscio desde a quarta-feira.

 

Fleming observou que os moradores da devastada capital somali começaram a abandonar suas casas em meio a rumores de que forças pró-governo estariam planejando uma grande ofensiva contra rebeldes islâmicos. Insurgentes tentam derrubar o frágil governo apoiado pelo Ocidente e instaurar um regime islâmico na Somália. Mais de 250.000 pessoas já deixaram Mogadiscio desde maio do ano passado.

 

A Somália não tem governo central desde 1991, quando senhores da guerra derrubaram o ditador Mohamed Siad Barre e depois voltaram-se uns contra os outros.

 

A partir de 2004, governos provisórios apoiados pela Organização das Nações Unidas (ONU) passaram a ser formados, mas todos eles, inclusive o atual, encontram extrema dificuldade para impor autoridade. O controle do atual governo estende-se pouco além dos portões do palácio presidencial. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SomáliaêxodoÁfricaONUAcnur

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.