Ações da Samsung caem após derrota judicial nos EUA

As ações da Samsung Electronics estão sendo negociadas com forte queda hoje, em virtude de sua batalha judicial com a Apple, nos EUA, o que, segundo analistas, aumenta as incertezas sobre os futuros produtos da companhia sul-coreana. As ações abriram em baixa de 6,8% e chegaram a cair 7,7%, ao ponto mais baixo no intraday em um mês. À 1h30, no horário de Brasília, os papéis da empresa recuavam 6,82%, e mas o índice Kospi apresentava alta de 0,16%.

Agência Estado

27 de agosto de 2012 | 01h53

Grande parte das vendas tinham sido feita por corretoras locais. Corretoras estrangeiras fizeram inicialmente compras líquidas das ações da Samsung, mas tornaram a fazer vendas líquidas no meio da manhã. Investidores estrangeiros detinham cerca da metade dos papéis da companhia. O recuo das ações da Samsung reduziu a contribuição da empresa para a capitalização total da principal Bolsa da Coreia do Sul, a de Seul, de 17% para cerca de 15,9%.

O júri dos EUA decidiu por uma vitória arrasadora a favor da Apple, concedendo à companhia do Vale do Silício indenização da ordem de US$ 1,05 bilhão por violar patentes da Apple. Os jurados concluíram que a Samsung violou seis das sete patentes em questão no caso.

Se a decisão levar a uma proibição de vendas de produtos da Samsung que disputam mercado com a Apple, isso começará a corroer a receita da companhia a partir do quarto trimestre, afirmou o analista Song Myung-sup, da Hi Investment & Securities.

Analistas disseram que um ponto em questão é saber se a batalha de patentes atingirá o smartphone Galaxy S III, uma vez que os dispositivos móveis da Samsung que geraram a indenização são mais antigos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SamsungAppleações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.