Acordo com Irã ajuda a normalizar relações, diz Hollande

O presidente da França, François Hollande, afirmou hoje que o acordo preliminar firmado com o Irã sobre seu programa nuclear foi o primeiro passo em direção à normalização das relações entre Paris e Teerã. Na manhã deste domingo, cinco membros do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) - Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, China e França - e a Alemanha assinaram um pacto com o Irã, aliviando algumas sanções econômicas em troca de ações destinadas a impedir o desenvolvimento de uma bomba nuclear.

AE-DJ, Agência Estado

24 de novembro de 2013 | 09h14

A França manteve uma linha dura durante as negociações e pediu que o Irã suspenda as atividades de enriquecimento de urânio e destrua os estoques. O governo francês também exigiu que os iranianos interrompam a construção de um reator nuclear em Arak. "O acordo firmado respeita as demandas da França em termos de enriquecimento e estocagem de urânio, suspensão de novas instalações e controle internacional", informou o gabinete do presidente Hollande por meio de comunicado.

O pacto "é um passo em direção ao fim do programa militar nuclear iraniano... A França continuará se empenhando para chegar a um acordo final sobre essa questão", acrescentou o documento. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
FRANÇAACORDONUCLEAR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.