Acordo de desarmamento dos EUA avança no Senado

O Comitê de Relações Exteriores do Senado dos Estados Unidos endossou o novo Start, o tratado de desarmamento nuclear com a Rússia, dando andamento a uma das principais metas de política externa do presidente Barack Obama.

AE-AP, Agência Estado

16 de setembro de 2010 | 16h17

O painel aprovou o programa por 14 votos a favor e 4 contra. Três republicanos votaram com os democratas - um sinal de que Obama pode conseguir os votos necessários para a aprovação final, embora ainda não esteja claro se o plenário do Senado vai aprovar o tratado neste ano.

Obama e o presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, assinaram o tratado abril, mas os Parlamentos de ambos os países precisam aprovar a medida. O novo tratado Start substitui o acordo firmado em 1991 e que expirou em 5 de dezembro de 2009. O documento estabelece que a redução dos arsenais ocorrerá ao longo de sete anos e cada parte limitará o seu número de ogivas nucleares a 1.550, limite cerca de 30% menor do que o de 2,2 mil ogivas previsto pelo acordo antigo.

Moscou e Washington também se comprometeram a limitar a 700 o número de mísseis balísticos capazes de levar as ogivas nucleares. Atualmente, os EUA possuem 798 desses artefatos, enquanto a Rússia tem 566.

Tudo o que sabemos sobre:
tratadoEUASenadoRússianuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.