Acordo de indenização pelo acidente no túnel Mont Blanc

Os parentes dos 39 mortos no acidente do túnel do Mont Blanc receberão 27 milhões de euros de indenização, em virtude de um acordo assinado neste sábado, durante as homenagens às vítimas. O compromisso de indenização põe um fim ao processo penal. Já o civil se prolongará ainda por vários anos, explicou uma porta-voz da concessionária Estrada do Túnel do Mont Blanc (ATMB). O dinheiro será dividido em função dos laços familiares de cada uma das 238 que têm direitos em nome dos mortos identificados, segundo a organização que as reúne, que calcula que a viúva de um morto poderá receber 120 mil euros. A indenização será paga por duas sociedades concessionárias do túnel - a francesa ATMB e a italiana SITNB -, em parte com o dinheiro de seus seguros. A seguradora do caminhão que originou o incêndio também será acionada, em função das responsabilidades fixadas em cada caso. Os parentes participaram na tarde de sábado de um ato que lembrou o sexto aniversário do acidente junto à placa comemorativa à entrada do túnel, que atravessa o maciço alpino do Mont Blanc, uma das principais passagens viárias entre França e Itália. O incêndio de 24 de março de 1999 se originou em um caminhão que transportava farinha e margarina, cujo motorista abandonou o veículo em chamas no interior do túnel. Outros 34 veículos ficaram presos em um verdadeiro forno a mais de 1.000 graus de temperatura que fundiu tudo, incluindo os carros, o asfalto e parte da estrutura do túnel. Os 37 ocupantes dos veículos bloqueados pelo incêndio morreram intoxicados ou queimados, assim como um bombeiro francês e um socorrista italiano.

Agencia Estado,

25 Março 2006 | 14h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.