Acordo de partilha de poder no Zimbábue está próximo--oposição

O secretário-geral do partido deoposição MDC (Movimento pela Mudança Democrática, na sigla eminglês) disse neste domingo acreditar que um acordo de partilhade poder com o partido governista será alcançado em breve. Tendai Biti declarou em uma coletiva de imprensa emJoanesburgo após uma cúpula regional que o MDC estácomprometido com as negociações e que o fracasso não é umaopção. "Confiamos que haverá uma conclusão muito em breve. Háquestões que se destacam, mas está claro que ninguém devenegociar se não estiver preparado para fazer concessões", disseBiti. "É fundamental que concluamos este diálogo como uma questãode urgência." As negociações começaram no mês passado, depois que opresidente Robert Mugabe foi reeleito em junho em uma votaçãocondenada em todo o mundo e boicotada pelo líder do MDC MorganTsvangirai, por temer ataques a seus apoiadores. Mais cedo, líderes do sul da África presentes na cúpulaconvocaram os partidos do Zimbábue para chegar rapidamente a umacordo de partilha do poder e disse que o parlamento pode terque se reunir à medida que as conversas progridam, disse opresidente da África do Sul, Thabo Mbeki. Mas os negociadores não deram um prazo e não é possíveldizer quando um acordo será alcançado, disse Mbeki, o novopresidente da Comunidade para o Desenvolvimento da ÁfricaAustral (SADC, na sigla em inglês). Todos os vizinhos do Zimbábue temem as conseqüências se oimpasse político e o declínio econômico levarem à degradaçãototal do país. Milhões de zimbabuanos fugiram através das fronteiras paraescapar da maior taxa de inflação do mundo, de mais de 2milhões por cento ao ano, assim como do alto desemprego e dacarência de gêneros básicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.