Acordo do Egito com o FMI é de extrema importância--Kerry

A necessidade do Egito de alcançar um acordo com o FMI é "essencial", disse neste sábado o Secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

Reuters

02 de março de 2013 | 16h52

Kerry também disse acreditar que a cooperação dos EUA com o Egito só poderia acontecer caso o Cairo fizesse as escolhas fundamentais corretas em relação ao Fundo Monetário Internacional.

O Egito disse nesta quinta-feira que iria convidar um equipe do FMI a retomar conversas sobre o empréstimo de 4,8 bilhões de dólares, e o ministro de Investimentos, Osama Saleh, expressou esperanças de que um acordo possa ser alcançado até o final de abril.

"É fundamental, essencial, urgente que a economia egípcia se fortaleça, que ela consiga se reerguer", disse Kerry a executivos egípcios e norte-americanos no Cairo. "Para nós é claro que o acordo com o FMI precisa ser alcançado, que é preciso dar essa confiança ao mercado", acrescentou.

O governo da Irmandade Muçulmana do presidente Mohamed Mursi, em princípio, concordou com o empréstimo em novembro do ano passado, mas a negociação acabou suspensa a pedido de Cairo por conta de protestos contra altas nos impostos.

(Reportagem de Arshad Mohammed)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOEMPRESTIMOEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.