Acordo é oportunidade de paz duradoura na Irlanda do Norte

O primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, afirmou nesta terça-feira, 27, que o acordo para formar um governo de podercompartilhado na Irlanda do Norte, a partir de 8 de maio, éuma oportunidade para alcançar uma paz duradoura na província.Em declarações à rede de televisão ITV, Blair agradeceu aoslíderes políticos do Ulster pela coragem demonstrada para tornarpossível um acordo entre unionistas radicais e republicanos.Blair destacou o esforço de todos os que trabalharam no processode paz e "do povo da Irlanda do Norte que deixou muito claro quequeria um (governo de) poder compartilhado"."Estou encantado de ter feito parte (desse processo de paz), masna realidade o principal agradecimento vai para as pessoas quetrabalharam tão duro na Irlanda do Norte, para os líderes políticosque demonstraram muita coragem para tornar isto possível na Irlanda do Norte", ressaltou o premier britânico.O governo do Reino Unido apresentará nesta terça ao Parlamento uma lei de emergência para manter a recém-estabelecida autonomia norte-irlandesa, após o acordo histórico firmado na segunda-feira pelo líder do Partido Democrático Unionista (DUP), o reverendo Ian Paisley, e o presidente do Sinn Féin, Gerry Adams.UniãoA nova legislação anulará as regras que dão amparo legal aoAcordo de Saint Andrews (Escócia), apresentado pelos governos do Reino Unido e da República da Irlanda em outubro e que foi aceito na época por todos os partidos norte-irlandeses.Esse acordo estabelecia que se até segunda as formações nãoconseguissem formar um governo autônomo de poder compartilhado, Londres suspenderia indefinidamente a autonomia e congelaria os salários dos membros da Assembléia, enquanto passaria a administrar a província em cooperação com Dublin.Esse plano já não será aplicado devido ao acordo históricoalcançado ontem por Paisley e Adams, que concordaram em adiar a formação do governo autônomo por seis semanas, até 8 de maio.Assim, a nova lei, que será apresentada pelo titular britânico deInterior, John Reid, oficializará a data de maio.Pela primeira vez na história do conflito norte-irlandês, osantigos rivais Paisley e Adams se reuniram frente-a-frente ecompareceram juntos perante a imprensa em Stormont, sede daAssembléia norte-irlandesa, em Belfast.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.