Acordo evita invasão de cidade no Afeganistão

Um senhor da guerra afegão levou suas tropas às portas da cidade de Herat, em confrontos que deixaram dezenas de mortos, mas depois recuou, em obediência a um acordo rapidamente negociado com a ajuda do embaixador dos Estados Unidos no Afeganistão, Zalmay Khalilzad. O acordo conteve os combates a apenas 30 quilômetros de Herat, no oeste afegão, garantiu o diplomata americano. Segundo ele, o número de mortos aumentou significativamente em comparação com os 25 mortos de segunda-feira. Khalilzad não revelou números específicos.As tropas leais ao comandante Amanullah recuaram somente depois do acordo, enquanto aviões de guerra americanos sobrevoavam a região. Uma onda de violência entre facções abala o Afeganistão desde o início do ano, minando as alegações de Washington e Cabul de que atualmente haveria mais segurança e estabilidade do que antes da queda do regime fundamentalista islâmico Taleban, no fim de 2001.Os incidentes mais recentes também podem aprofundar a tensão étnica nas semanas que antecedem as eleições presidenciais de 9 de outubro e representam um inconveniente para os soldados americanos que tentam combater militantes rebeldes concentrados no leste e no sul do país.Amanullah, um senhor da guerra cujos soldados estavam em choque com as tropas do governador de Herat, disse nesta terça-feira que se retirou de posições nos arredores da capital da província depois de um acordo de cessar-fogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.