Acordo para saída de líder divide a oposição

Um dia depois de anunciar que aceitaria deixar o poder dentro de um mês em troca de imunidade, o presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, classificou os protestos no país de "golpe", em entrevista à rede BBC. O líder iemenita deverá escolher um nome da oposição para liderar um governo interino que promoverá eleições em dois meses e passar o poder a seu vice. Parte da oposição não aceita o pacto, proposto por países do Golfo Pérsico, e exige a saída imediata de Saleh. Ontem, milhares de voltaram a protestar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.