Acordo prevê referendo sobre soberania catalã em 2014

O governador da Catalunha, o nacionalista Artur Mas, firmou ontem um acordo com a oposição separatista para a convocação de um referendo que decidirá sobre a autodeterminação da região em 2014. O acerto foi consolidado entre Mas, do partido Convergência e União (CiU, na sigla em catalão), e Oriol Junqueras, líder da Esquerda Republicana da Catalunha (ERC). O pacto contém uma cláusula que prevê a possibilidade de adiamento da votação caso houver "causas justificadas".

BARCELONA, O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2012 | 02h06

"Há um acordo", confirmou uma fonte do CiU, afirmando que o texto prevê "convocar a consulta ao longo de 2014", ainda que "não haja uma data concreta" para a votação. "Chegamos a um acordo que prevê convocar o referendo em 2014", disse Sergi Sol, assessor de imprensa do ERC. "O único motivo que poderia adiar a convocação seria a queda de uma bomba atômica."

Está previsto que os partidos formalizem o acordo hoje no Parlamento regional. O plenário será convocado entre amanhã e sexta-feira para oficializar a reeleição de Mas.

CiU e ERC negociavam a convocação do referendo e outras questões desde que as últimas eleições regionais, em novembro, deixaram o partido governista sem maioria absoluta no Parlamento - e os opositores obtiveram a segunda maior bancada. Segundo analistas, a votação puniu a moderação de Mas, que nunca pronunciou a palavra "independência".

Junqueras tem afirmado que não pretende formar uma coalizão com o partido do governador, mas prometeu seu apoio a Mas. "Há um acordo total no sentido da consulta (popular sobre a independência da região), que garantirá a força e a estabilidade do governo da Catalunha", afirmou o opositor. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.