Carlos Barria/AP
Carlos Barria/AP

Acordo provisório com Irã pode ser estendido, dizem EUA

Earnest afirmou a repórteres que a equipe negociadora dos Estados Unidos permanecerá em Viena, desde que as negociações continuem sendo úteis, ressaltando que a lista de diferenças tem diminuído, mas alguns pontos críticos seguem por resolver

O Estado de S. Paulo

13 de julho de 2015 | 15h58

WASHINGTON - Os negociadores em Viena fizeram um "progresso genuíno" nas conversações em curso sobre o programa nuclear do Irã, mas se um consenso não for alcançado nesta segunda-feira, 13, um acordo provisório vai permanecer em vigor, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest hoje.

Earnest afirmou a repórteres que a equipe negociadora dos Estados Unidos permanecerá em Viena, desde que as negociações continuem sendo úteis, ressaltando que a lista de diferenças tem diminuído, mas alguns pontos críticos seguem por resolver.

O Departamento de Estado americano, por sua vez, afirmou que algumas questões ainda estão em aberto. Em um comunicado, disse que não entraria em detalhes, mas os pontos eram "importantes o suficiente para continuar com as negociações".

Ao mesmo tempo, em Teerã, a mídia iraniana informou que o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, disse que as negociações não serão finalizadas nesta segunda-feira. Segundo a agência de notícias ISNA, ao ser questionado se um acordo seria fechado hoje, Zarif respondeu: "Não".

Em declarações à outra agência iraniana, a FARS, Zarif disse que apesar de "não haver uma extensão" prevista nos prazos para as conversas e de a equipe iraniana acreditar que as negociações "não devem se estender", o trabalho para chegar a um acordo "pode continuar o tanto que for necessário".

Separadamente, um diplomata iraniano disse à ISNA que uma reunião ministerial, que mais cedo a mídia iraniana disse que aconteceria às 21h (horário de Viena, 16h em Brasília), não deve acontecer mais nesta segunda.

Nas últimas horas, vazamentos à imprensa de diferentes delegações indicavam que foi alcançado um entendimento sobre praticamente todos os assuntos técnicos do eventual tratado.

O objetivo final de um acordo durável com o Irã é limitar suas capacidade atômica e assegurar que não seja capaz de fabricar uma bomba nuclear. Em troca das limitações ao programa nuclear iraniano, que devem ser verificadas pela ONU, a comunidade internacional está disposta a apoiar um programa nuclear civil no Irã e suspender as medidas punitivas que pesam sobre o país. / REUTERS e EFE 

Vídeo: O que Obama diria aos iranianos

Tudo o que sabemos sobre:
Irãprograma nuclear:P5+1EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.