Acusação chavista irrita líder opositor

Ministro de Energia Elétrica diz que hipótese de 'sabotagem' é investigada para explicar apagão da terça-feira

CARACAS, O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2013 | 02h04

CARACAS - A troca de farpas entre o chavismo e a oposição em virtude do blecaute que apagou mais de 70% do território da Venezuela continuou ontem. Em resposta a uma nova acusação de "sabotagem" por parte do governo, políticos opositores cobraram transparência sobre os investimentos no setor elétrico.

Ao assegurar, na noite da quarta-feira, que o sistema de fornecimento de luz estava "totalmente estabilizado", o ministro da Energia Elétrica, Jesse Chacón, afirmou que duas hipóteses são investigadas pelas autoridades venezuelanas para justificar o blecaute: sabotagem ou negligência.

Segundo o jornal venezuelano El Universal, vários membros da aliança opositora criticaram o governo em razão dos investimentos no setor elétrico. "Há US$ 416 milhões que Jesse Chacón solicitou para esses cem dias (no governo), mas, até o momento, não se sabe o que ocorreu com esses recursos", disse o vereador Alejandro Vivas. "Melhoramos significativamente nosso sistema elétrico, mas continuam havendo vulnerabilidades que temos de ir resolvendo a médio prazo", disse Chacón, no dia anterior. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.