Acusações contra ex-mordomo de Diana são retiradas

As acusações contra Paul Burrell, o ex-mordomo da princesa Diana, de que ele teria se apropriado depertences de sua patroa logo após a morte dela, foram retiradas nesta sexta-feira pela promotoria depois que a rainha Elizabeth II confirmou que sabia que o funcionário havia recolhido objetos doPalácio de Kensington.Burrell, que trabalhou para Diana por vários anos, havia se declarado inocente. O ex-mordomo disse que informou à monarca pessoalmente que retiraria alguns objetos da residência de Dianapara guardá-los em um local seguro. O Palácio de Buckingham comunicou nesta sexta que a rainha se lembrou recentemente de ter conversado com Burrell sobre o assunto depois da morte daprincesa.Durante a audiência desta sexta-feira, o promotor William Boyce, com base na declaração real, retirou as acusações contra o ex-mordomo. "A promotoria concluiu que o atual julgamento deixade ter sentido porque ele está baseado na premissa de que Burrell nunca dissera a ninguém que ele estava guardando alguma coisa em segurança", afirmou Boyce à juíza AnneRafferty.Críticos da monarquia levantaram a hipótese de que a rainha agiu dessa forma para prevenir que membros da família real tivessem que testemunhar ou evitar declarações constrangedoraspara a realeza por parte do acusado.Foram encontrados na casa de Burrell 300 objetos, incluindo roupas, cartas e fotografias, que pertenciam à princesa, mortaem 1997 num acidente de carro em Paris.O processo contra o ex-mordomo começou há três semanas e, entre as testemunhas convocadas pela acusação, estavam a mãe e uma das irmãs de Diana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.