REUTERS/Henry Nicholls
REUTERS/Henry Nicholls

Acusações contra Rússia sobre casos de envenenamento são 'infundadas', diz Putin

Em entrevista à emissora americana Fox News, presidente russo afirma que Reino Unido não garantiu nenhuma evidência sobre participação russa no caso do ataque contra ex-espião e outras três pessoas

O Estado de S.Paulo

17 Julho 2018 | 03h29

WASHINGTON - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, classificou como "acusações infundadas" as afirmações do Reino Unido sobre o governo russo ser o responsável pelo envenenamento por agente neurotóxico que matou uma pessoa e deixou outras três feridas no país, incluindo o ex-espião russo Serguei Skripal e sua filha, Yulia.  Em entrevista exibida pela emissora americana Fox News, Putin disse que Londres não garantiu nenhuma evidência sobre a participação russa no caso.

+ Governo russo afirma que Reino Unido deveria pedir desculpas por acusações de envenenamento

"Gostaríamos muito de alguma evidência documentada, mas nada nos foi dado", afirmou Putin. O mandatário russo também sugeriu que o incidente seja tratado como um assunto doméstico do Reino Unido. "Ninguém quer investigar isso. Nós só vemos acusações infundadas. Por que está sendo feito dessa maneira? Por que o nosso relacionamento deveria ser afetado por isso."

+ Agente neurotóxico destrói o sossego de cidade britânica

O primeiro caso de ataque por Novichok ocorreu em 4 de março, quando o ex-espião russo Serguei Skripal e sua filha, Yulia, foram encontrados desacordados em Salisbury, no sudoeste britânico. Exames médicos apontaram que ambos haviam sido expostos ao agente neurotóxico Novichok. Após semanas nos hospitais, os dois se recuperaram e receberam alta. No último dia 30 de junho, em Amesbury, outras duas pessoas na mesma cidade foram expostas ao mesmo agente nervoso. Apesar do atendimento médico, uma das vítimas não resistiu e morreu. 

+ Perguntas e Respostas: o que se sabe sobre os envenenamentos por Novichok no Reino Unido

Segundo familiares, uma das vítimas adoeceu após abrir um frasco de perfume. "Qual tipo de perfume? Qual a fórmula química?", questionou Putin na entrevista.

Desde o primeiro incidente, o governo britânico acusa a Rússia de ter arquitetado o ataque - acusações negada por Moscou. Nos últimos meses, a tensão diplomática entre os dois países se agravou e escalou rapidamente, culminando na expulsão de diplomatas russos que atuavam no Reino Unido e em países ocidentais. O governo russo respondeu com ações semelhantes. //AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.