Acusado casal que simulou morte nos atentados

Um casal acusado de mentir ao afirmar que a mulher fora morta nos atentados de 11 de setembro contra o World Trade Center foi acusado oficialmente hoje de fraudar o seguro.Segundo a polícia, Charles Allen Gavett, de 44 anos, e a mulher, Cynthia, de 40, moradores de Concord, a cerca de 72 quilômetros ao sul de Atlanta, foram detidos na segunda-feira a pedido da comissão estadual de seguros.Charles entrou com um pedido de indenização pela falsa morte da mulher na empresa Minnesota Life Insurance, afirmando que ela tinha um compromisso em uma das torres gêmeas no dia dos ataques.Funcionários da companhia começaram a desconfiar da história quando não encontraram o nome de Cynthia na relação oficial de mortos e desaparecidos fornecida pela prefeitura de Nova York, nem um anúncio sobre o falecimento da mulher no jornal de Concord. Mais tarde, testemunhas disseram terem visto Cynthia em várias ocasiões após os atentados.Fraudar o seguro nos Estados Unidos pode resultar numa pena de até 10 anos de prisão e em multa de US$ 10.000, dependendo do caso.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.