Acusado de incendiar supermercado é solto

A Justiça paraguaia ordenou ontem a liberdade condicional de Juan Pío Paiva, principal acusado pelo incêndio de um supermercado em Assunção, em agosto de 2004, que matou 364 pessoas. Paiva, que era o dono do lugar, cumpria prisão desde o acidente. Ele é acusado de homicídio doloso por ter ordenado, assim que o fogo começou, o fechamento das portas do estabelecimento para evitar saques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.