AP
AP

Acusado de mentir no caso de Boston vai responder em liberdade

Robel Phillipos era colega de faculdade de Dzhokhar Tsarnaev, um dos responsabilizados pelo atentado

O Estado de S. Paulo,

06 de maio de 2013 | 16h48

BOSTON - A juíza federal dos EUA Marianne Bowler aceitou, nesta segunda-feira, 6, que o jovem americano acusado de mentir para agentes do FBI na investigação sobre o atentado em Boston aguarde o julgamento em liberdade.

Robel Phillipos, de 19 anos, ficará em prisão domiciliar, sob custódia. Além disso, será paga uma fiança de US$ 100 mil para garantir que ele compareça às sessões do tribunal. Ele pode ser obrigado a usar um bracelete eletrônico com monitoramento por GPS.

Phillipos, de Cambridge, Estado de Massachusetts, é acusado de ter prestado falso depoimento a agentes do FBI que investigam o atentado de 15 de abril à Maratona de Boston, que deixou três pessoas mortas e 264 feridas.

A defesa argumentou que ele não representa risco, não tem antecedentes criminais e pode rebater as alegações do FBI de que interferiu na investigação. Em documentos de apoio apresentados à corte, o rapaz foi descrito como o filho prestativo de um funcionário do serviço social.

Na semana passada, as autoridades americanas acusaram Phillipos e dois estudantes do Casaquistão, também de 19 anos, de interferir na investigação enquanto a polícia perseguia os irmãos Tamerlan e Dzhokhar Tsarnaev, responsabilizados pelo atentado. Os três adolescentes são descritos como amigos da faculdade de Dzhokhar, de 19 anos, que sobreviveu à caçada policial e se recupera de ferimentos.

As autoridades acusam Azamat Tazhayakov e Dias Kadyrbayev, do Casaquistão, de conspirar para obstruir a Justiça ao terem removido do quarto de Dzhokhar uma mochila contendo fogos de artifício. Os advogados de Phillipos ressaltaram que ele não está sendo acusado de retirar ou modificar provas, mas de mentir às autoridades sobre a conduta de seus amigos. / REUTERS e AP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.