Acusado de recrutar homens-bomba é indiciado na Turquia

Um tribunal da Turquia acusou formalmente hoje um turco pelo recrutamento de militantes suicidas e pela construção dos quatro carros-bomba que mataram 62 pessoas em Istambul no mês passado em atentados contra alvos britânicos e judaicos. O homem, identificado como Fevzi Yitiz, foi detido alguns dias atrás quando tentava cruzar a fronteira da Turquia com o Irã usando um passaporte falso, informou a polícia. Segundo o jornal Hurriyet, o suspeito, que aprendeu a fazer bombas no Afeganistão, preparou os carros-bomba em um pequeno depósito que alugou em Istambul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.