Acusado pela morte de Edmond Safra vai a julgamento

Um auxiliar de enfermagem acusado de acender o fogo que levou à morte do banqueiro bilionário Edmond Safra, no principado de Mônaco em 1999, vai comparecer ao tribunal depois de passar mais de dois anos preso sem julgamento. Junto com Ted Maher, de 43 anos, estará sendo julgado um pequeno paraíso de ricos, que preza o sigilo e a segurança acima de tudo. Maher é acusado de dar início ao fogo que levou à asfixia de Safra, que tinha 67 anos e era o fundador do Republic Bank de Nova York, e de outra enfermeira em seu apartamento de cobertura que dava para o Porto de Monte Carlo, em 3 de dezembro de 1999. Leia mais no Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.