Acusados de complô na Grã-Bretanha respondem à Justiça

Mohammed Yasar Gulzar, Mohammed Shamin Uddin e Nabeel Hussain, acusados de envolvimento nos delitos de terrorismo relacionado ao suposto complô para derrubar aviões em pleno vôo do Reino Unido aos Estados Unidos, comparecerão nesta quarta-feira ao tribunal de Westminster, no centro da capital britânica. Eles foram acusados de conspiração entre 1º de janeiro e 10 de agosto deste ano e de fazer planos para tentar "introduzir componentes deartefatos explosivos improvisados num avião para detoná-los a bordo". Nsta quarta-feira também expira o prazo da polícia para manter detidos outros cinco supostos terroristas. A Scotland Yard terá de decidir se pede uma nova autorização judicial para ampliar acustódia por mais uma semana. Caso contrário, terá de apresentar uma acusação formal ou libertar os prisioneiros. Vinte e quatro suspeitos, todos muçulmanos britânicos, a maioria de origem paquistanesa, foram detidos nos dias 9 e 10 de agosto, quando a polícia anunciou que tinha abortado uma suposta conspiração para explodir aviões em vôos transatlânticos. Quinze pessoas estão sendo processadas e quatro foram soltas semacusações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.