Acusados de estupro na Índia se declaram inocentes

Cinco homens se declararam inocentes neste sábado das acusações de estupro coletivo e assassinato de uma estudante indiana de fisioterapia, num caso que causou uma onda de indignação por toda a Índia e levou à modificação das leis contra crimes sexuais após protestos motivados pelo grande número de casos de violência contra mulheres no país.

AE, Agência Estado

02 de fevereiro de 2013 | 20h46

A polícia alega que o grupo levou a mulher de 23 anos até um ônibus em Nova Délhi, onde repetidamente estupraram e atacaram a garota com uma barra de metal, antes de jogá-la sangrando em uma via pública. Ela morreu de lesões internas duas semanas após o ataque, ocorrido em 16 de dezembro.

A corte especial que julga o caso começará a ouvir testemunhas na terça-feira. Um sexto suspeito, de 17 anos, será julgado num tribunal para menores. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaestupro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.