Adiado juramento do novo governo de Timor Leste

Os membros do novo governo do Timor Leste jurarão seus cargos na sexta-feira, 14 de julho, em cerimônia presidida pelo primeiro-ministro, José Ramos-Horta, substituto do demissionário Mari Alkatiri. O ato estava previsto para esta quinta-feira, mas foi adiado sem que o comunicado emitido pelo escritório do primeiro-ministro esclarecesse as causas da transferência de data.A cerimônia será realizada no Palácio das Ciências, sede do governo. Como estava previsto, o governo iniciará seus trabalhos após o juramento, discutindo o orçamento do exercício fiscal do período 2006-2007, paralisado por causa da crise que provocou a renúncia de Alkatiri.A missão de Ramos-Horta é acabar com a crise que tem sua origem no descontentamento entre as forças de segurança e nas divisões dentro do próprio governo. Horta, Prêmio Nobel da Paz de 1996, enfrenta também o desafio de criar um clima de confiança entre os cerca de 150 mil refugiados de Díli, a capital do país, para que voltem a suas casas.Os desabrigados estão em acampamentos sob a proteção da Igreja Católica, da ONU e de organizações de ajuda internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.