Adolescente admite participação nos crimes do franco-atirador

O adolescente acusado de participardos ataques que aterrorizaram a região de Washington contou ainvestigadores que puxou o gatilho em alguns dos disparos,informou hoje o jornal americano The Washington Post,citando três fontes policiais. De acordo com o diário, durante o interrogatório, que seestendeu por sete horas, John Lee Malvo, de 17 anos, deudetalhes sobre alguns dos crimes que autoridades atribuem a elee a seu parceiro John Allen Muhammad. Uma fonte policial disse ao Post que Malvo confessou teratirado na empregada do FBI Linda Franklin, no estacionamento deuma loja nas cercanias de Washington. Nas entrevistas, Malvo,sempre falante e sorridente, se vangloriou da precisão que ele eseu parceiro preparavam os ataques. Contou aos investigadoresque os crimes eram muito bem planejados e envolviam missões deinspeções nos locais. Segundo as fontes ouvidas pelo jornal, Malvo disse que ele eseu companheiro se comportaram como soldados e que podiam secomunicar por meio de rádios. Malvo e John Allen Muhammad, de 41 anos, estão detidos noEstado da Virgínia e serão julgados por vários assassinatos.Muhammad não deu nenhuma declaração. A dupla cometeu pelo menos23 ataques em diferentes estados e deixou um saldo de 15mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.