Adolescente britânico é morto por urso na Noruega

Um urso polar atacou um grupo de jovens campistas britânicos em uma ilha ao norte da Noruega, matando um adolescente de 17 anos e deixando pelo menos outros 4 feridos, informou em comunicado a Sociedade Britânica de Exploração Escolar, entidade que organizou a viagem ao remoto arquipélago norueguês no Ártico, onde vivem 3 mil ursos polares. A polícia norueguesa não revelou a identidade do adolescente morto. O urso foi morto a tiros por um membro da expedição.

AE, Agência Estado

05 de agosto de 2011 | 13h19

A Sociedade Britânica de Exploração Escolar disse em comunicado que 80 pessoas, a maioria jovens entre 16 e 23 anos, faziam parte do grupo que acampava no remoto arquipélago de Svalbard, no Ártico norueguês, quando o urso atacou os adolescentes. A sociedade confirmou que os dois líderes da expedição, Michael Reid e Andrew Ruck, e dois adolescentes, Patrick Flinders e Scott Smith, foram feridos no ataque. O hospital de Svalbard informou que dois dos feridos estão em situação estável, enquanto dois estão em situação crítica, com ferimentos nas cabeças, provocados por mordidas e golpes do urso.

O arquipélago ártico de Svalbard, com uma população de 2,4 mil pessoas e 3 mil ursos polares, atrai turistas em busca de aventuras e também das vistas panorâmicas de fiordes, glaciares e montanhas cobertas de neves perenes. Os visitantes costumam ser advertidos a não montarem acampamentos em áreas onde vivem os ursos.

Uma porta-voz do governo de Svalbard, Liv Asta Oedegaard, afirmou que o ataque ocorreu na manhã desta sexta-feira, e que o urso foi morto por um dos campistas britânicos que estava armado. Os feridos foram levados ao hospital da capital insular Lonyearbyen, antes que os dois em estado mais crítico fossem transportados de avião a um hospital em Tromsoe, na Noruega continental. Oedegaard disse que a polícia norueguesa investiga o incidente.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
NoruegaursoviolênciaSvalbard

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.