Adolescente é resgatada 15 dias após terremoto no Haiti

A adolescente Darlene Etienne, de 16 anos, foi retirada dos escombros hoje, no Haiti, mais de duas semanas após o terremoto atingir o país. A jovem conseguiu sobrevir comendo iogurte e vegetais amassados, e hoje, apresentava condições estáveis de saúde. Essa é uma grande surpresa para os médicos, que dizem que sua sobrevivência é inexplicável para a medicina.

AE-AP, Agencia Estado

28 de janeiro de 2010 | 18h37

"Estamos muito surpresos. Ela diz que estava sob os escombros desde o início do terremoto do dia 12. Então isso deve ter realmente acontecido, mas não temos como explicar," disse a médica Evelyne Lambert, que cuida da garota no navio-hospital francês Sirocco, ancorado na costa de Porto Príncipe. Lambert disse que Etienne tem 90% de chances de viver. "Não podemos realmente explicar isso porque é contra os fatos biológicos", disse Lambert em entrevista coletiva.

O resgate de Etienne dos escombros de uma casa, 15 dias depois do grande terremoto, nas proximidades da Universidade St. Gerard, foi o primeiro desde sábado, quando equipes francesas retiraram um homem das ruínas de um supermercado de um hotel.

Distribuição de comida

Centenas de milhares de sobreviventes esperam a chegada de comida no Haiti. Coordenadores do esforço de ajuda humanitária decidiram dividir a capital para a distribuição de alimentos. A distribuição de comida tem sido marcada por pouca coordenação, grandes intervalos e filas incontroláveis de pessoas desesperadas, onde homens empurram mulheres fracas e roubam sua comida.

"Essas coisas precisam ser feitas de forma sistemática, não de forma aleatória", disse ontem Eddy Delalue, que preside um grupo de ajuda haitiano, sobre o programa emergencial de alimentos. "É a sobrevivência do mais preparado. O mais forte consegue."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.