Adolescente francesa é morta no Cairo durante excursão

Um grupo de adolescentes franceses em excursão escolar foi atingido no domingo à noite por uma bomba em um bazar no Cairo, que matou uma adolescente francesa de 17 anos e deixou mais de doze estudantes feridos. A explosão de uma bomba caseira aumentou a preocupação com os danos à imagem do Egito, onde o turismo é vital para a economia, que por sua vez já sofre com a desaceleração econômica mundial. O incidente ocorreu na praça principal do mercado de Khan el-Khalili e estava lotada com turistas e egípcios, incluindo a excursão de mais de 40 estudantes de 2º grau de Levallois-Perret, no subúrbio de Paris. A garota de 17 anos, que não foi identificada, foi morta e mais 24 ficaram feridos, incluindo 17 franceses, de acordo com a agência de notícias do Egito, Mena. O primeiro-ministro da França, François Fillon, denunciou o que chamou de "ataque de ódio". "Há pessoas que querem desestabilizar o Egito, que é um dos países mais moderados da região", disse. Ninguém assumiu a responsabilidade pela explosão, que foi a primeira contra turistas no Egito em três anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.