Adolescente palestino é morto por soldados israelenses

Um garoto palestino de 16 anos foiassassinado e outro foi ferido a tiros por soldados israelensesneste sábado, quando caminhavam até a escola em Gaza,informaram fontes ligadas a hospitais. Testemunhas disseram que um grupo de estudantes caminhava rumo à escola quando passou a cerca de 700 metros de um posto avançado do Exército de Israel no entroncamento de Karni, e ossoldados abriram fogo.Fontes militares garantem que os soldados israelensesdispararam apenas "tiros de advertência" quando os alunospassavam "perto demais" de uma cerca divisória. O incidenteestá sendo investigado. Ainda neste sábado, o Exército anunciou ter detido 55 supostos militantes palestinos durante as duas últimas semanas, inclusive cinco líderes milicianos. As forças armadas afirmam que oitodeles estariam planejando atentados suicidas contra alvosisraelenses.Enquanto isso, durante entrevista concedida à rádio estatalisraelense, o novo líder do Partido Trabalhista, o pacifistaAmram Mitzna, defendeu que apenas o diálogo com os palestinospoderá garantir uma paz duradoura. Mitzna garantiu que, se vencer Ariel Sharon nas eleições para primeiro-ministro em janeiro de 2003, retirará unilateralmente, no prazo de um ano, todos os soldados do Exército de Israel presentes na Faixa de Gaza.No entanto, ele prevê que a retirada sem um acordo prévio comos palestinos poderia ser "problemática, difícil ecomplicada". "Justamente por este motivo o diálogo é importante. Semdiálogo não haverá segurança efetiva e estável no Oriente Médio.É necessário dar outra oportunidade às negociações com ospalestinos", destacou. E concluiu: "Não acredito em Yasser Arafat nem em seu povo. Estou pensando apenas nos interesses vitais de Israel."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.