Adolescente pode ser executado por crime do franco-atirador

John Lee Malvo, o jamaicano de 17 anos preso junto com John Allen Muhammad - ambos apontados como os responsáveis pelos tiros que mataram dez pessoas, feriram três e espalharam o terror na região de Washington -, pode ser formalmente acusado pelo assassinato de Linda Franklin, uma funcionária do FBI morta no dia 14 no Condado de Fairfax. A denúncia formal de assassinato exporia Malvo à sentença de morte."Há evidências legais de que tanto o menor quanto o adulto poderiam ter atirado", afirmou o promotor do Condado de Fairfax, Robert Horan.Como Malvo é supostamente menor de idade - ele é imigrante ilegal e não tem documentos que comprovem sua data de nascimento - os promotores de Virgínia, Maryland e Distrito de Colúmbia não anunciaram oficialmente as acusações apresentadas contra ele. Muhammad, por seu lado, foi acusado de assassinato, tentativa de assassinato, conspiração, agressão com agravantes e uso de armas de fogo para cometer crimes.Além das três jurisdições estaduais, o Alabama também deve acusar os dois pela morte de uma mulher após o assalto a uma loja de bebidas, naquele Estado.Muhammad e Malvo foram capturados, na semana passada, depois da mobilização de uma força-tarefa envolvendo policiais federais e locais para prender os responsáveis pela série de crimes. Quando foram detidos, estavam num automóvel Chevrolet Caprice adaptado para converter-se num estande de tiro. Do interior do carro, por meio de um tripé e de orifícios abertos na tampa do porta-malas, eles podiam fazer disparos com um fuzil Bushmaster equipado com mira telescópica.Veterano da Guerra do Colfo, Muhammad é exímio atirador, apesar de não ter recebido treinamento militar específico de tiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.