Adolescentes britânicos acusados de matar nigeriano de 10 anos

Quatro adolescentes foram acusados formalmente hoje pelo assassinato de um garoto nigeriano de 10 anos, um crime que chocou a Grã-Bretanha e levantou a questão sobre deterioração da segurança nos subúrbios do país.Damilola Taylor foi morto em 27 de novembro do ano passado quando retornava à sua casa de uma aula de computação. Na época, o primeiro-ministro Tony Blair prometeu usar de todos os meios para encontrar os assassinos do garoto.Segundo o inspetor-chefe Trevor Sheperd, os quatro adolescentes indiciados hoje - um de 14, dois de 15 e um 16 anos - foram levados sob custódia. Todos eles, que não tiveram a identidade revelada, já haviam sido questionados pela polícia.Os pais de Damilola, que lançaram vários apelos para que a população ajudasse a encontrar os assassinos de seu filho, recusaram-se a comentar as detenções, afirmando que preferem permitir que "o processo legal siga seu curso".Damilola havia chegado à Grã-Bretanha três meses antes de sua morte. A família Taylor mudou-se da Nigéria para um bairro ao sul de Londres para que sua filha pudesse se tratar de uma epilepsia.Por várias vezes, o pequeno Damilola reclamou de ter sido alvo de chacotas de seus colegas na escola por causa de seu sotaque africano.O garoto morreu em conseqüência de várias feridas de faca em uma escadaria de um bloco residencial de classe baixa no sul de Londres. Desde o início das investigações, a polícia suspeitava de que os assassinos eram jovens moradores do local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.