Adolescentes dos EUA tentam se unir ao Estado Islâmico

Três adolescentes norte-americanas viajaram para a Europa em uma possível tentativa de se unir a militantes do grupo Estado Islâmico na Síria. A fuga das jovens fez com que autoridades do país passassem a investigar se alguns dos seus amigos também têm intenções similares.

Estadão Conteúdo

22 de outubro de 2014 | 12h33

Um agente dos Estados Unidos afirmou que evidências coletadas até o momento confirmam que as três americanas estavam viajando para a Síria. Tratam-se de duas irmãs, de 17 e 15 anos, e uma amiga delas, que tem 16 anos. O governo do país ainda está tentando determinar que tipo de contato as jovens têm no país. As autoridades dizem que elas pretendiam chegar à Turquia para então cruzar a fronteira para a Síria.

As irmãs são descendentes da Somália e sua amiga, do Sudão, segundo o jornal Denver Post. As três foram paradas no aeroporto de Frankfurt durante o fim de semana. Segundo a porta-voz do Ministério do Interior da Alemanha, Pamela Mueller-Niese, as três foram detidas com o aval de um juiz e retornaram voluntariamente ao país de origem no domingo.

Os pais das jovens declararam seu desaparecimento após elas terem faltado à aula na sexta-feira, levando seus passaportes e, no caso das irmãs, US$ 2 mil em dinheiro. As famílias, no entanto, não tinham informações sobre onde as jovens poderiam ter ido e alegam que não tiveram problemas com elas anteriormente.

A promotoria de Denver se recusou a comentar o caso. Não se sabe se elas irão responder judicialmente pela tentativa de se unir ao Estado Islâmico. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEstado Islâmicoadolescentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.