Adolescentes fugiram de atirador de Utoya a nado

Apavorados, jovens se atiraram na água e nadaram até área segura; suspeito matou ao menos dez

Reuters

22 de julho de 2011 | 21h26

Ilha onde era realizado o acampamento do Partido Trabalhista

 

NESLANDET - Alguns dos adolescentes que estavam na ilha de Utoya, onde um norueguês matou ao menos dez pessoas nesta sexta-feira, 22, se atiraram na água e nadaram até uma área segura para se salvar, disseram testemunhas. O suspeito foi detido e as autoridades estudam afirmam que o ataque está ligado a uma explosão no centro de Oslo ocorrida no meio da tarde (horário local) que matou pelo menos sete pessoas.

 

Veja também:

blog AO VIVO: No blog Radar Global, últimas informações

linkAtaques não têm vínculo com terrorismo islâmico

linkOtan, Europa e EUA condenam atentados

som Estadão ESPN: Estamos vivenciando uma situação absurda, diz brasileiro

lista Saiba quais grupos podem estar envolvidos

linkHá um ano, 3 foram presos em Oslo por laços com Al-Qaeda

mais imagens As primeiras imagens do local da explosão em Oslo

video VÍDEO: Imagens revelam destroços da explosão na capital

video YOUTUBE: Vídeo do local da explosão que atingiu prédios do governo

 

"Eu vi as pessoas pulando na água, cerca de 50 pessoas nadando até a praia. Eles estavam chorando, tremendo, estavam aterrorizados", disse Anita Lien, 42, que vive perto do lago Tytifjord, onde fica a ilha de Utoya. "Eles eram jovens, tinham entre 14 e 19 anos", disse.

 

Na pequena ilha era realizado o acampamento anual da juventude do Partido Trabalhista da Noruega. Um guarda local disse que o suspeito entrou em Utoya vestido de policial. "Ele saiu do carro, mostrou a identificação e disse que era uma ronda de rotina ordenada após o ataque em Oslo", disse a fonte. "Um barco foi chamado e ele entrou. Alguns minutos depois, ouvimos os tiros", completou.

 

Moradores próximos da ilha disseram ter usado suas pequenas embarcações para ajudar a evacuar a ilha. "Eu usei meu barco para trazer um monte de gente. Vi bastante gente ferida", disse uma testemunha.

 

A polícia disse ter encontrado explosivos não detonados na ilha. Segundo os oficiais, o atirador, descrito como alto e loiro, de 32 anos, um "típico norueguês", também pode estar envolvido com a explosão no centro da capital. As autoridades ainda fazem buscas no local e ambulâncias estão dando apoio logístico. As águas próximas de Utoya também estão sendo vasculhadas.

 

Apesar de acreditar que ambos os incidentes desta sexta estão vinculados, a polícia crê que não há ligações dos episódios com organizações terroristas internacionais, como havia se especulado anteriormente.

 

A Otan - aliança da qual a Noruega faz parte - os EUA, a ONU e a Europa já condenaram os incidentes. Segundo a AP, o primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg, fez um apelo à população para que não "cedam ao medo" causado pelos ataques.

Tudo o que sabemos sobre:
OsloUtoyaNoruegaatentadoEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.