Adolescentes japoneses presos por atear fogo em indigente

Dois adolescentes foram presos condenados por atear fogo em um indigente no Japão. Makoto Amazutsumi, 60, morreu em outubro de 2005, em uma explosão de uma bomba incendiária debaixo da ponte onde morava, perto do rio Himeji. Dois estudantes de 15 e 18 anos são os suspeitos do assassinato, relatou uma fonte policial, mas seus nomes não puderam ser identificados. O oficial acredita que outros dois adolescentes, de 16 anos, também tiveram participação no assassinato. Ele disse não poder comentar mais detalhes do crime já que a investigação ainda está em andamento. Os quatro garotos são acusados de diversos abusos contra moradores de rua. Amazutsumi tinha uma perna desabilitada e não conseguiu reagir aos ataques, segundo a agência Kyodo News. Apesar de crimes violentos serem relativamente raros no Japão, vários casos de extrema violência fizeram com que o governo abaixasse em 2000, de 16 para 14 anos, a idade com que os jovens possam ser condenados.

Agencia Estado,

16 Março 2006 | 12h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.