Advogada é acusada de comandar adoções ilegais

Uma advogada de 38 anos foi presa enquanto tentava vender um bebê de apenas três dias a policiais disfarçados de um casal sem filhos, disseram hoje as autoridades gregas. Paraskevi Dimitriadou foi presa em sua cidade natal, a 735 quilômetros a nordeste de Atenas. Autoridades estão investigando mais de 30 casos de adoção, arquivados em seu escritório e que datam de até oito anos atrás.Dois cúmplices, acusados de transferir o recém-nascido de Xanthi a parte central da Grécia, também foram presos. Dimitriadou havia pedido 4 milhões de dracmas (US$ 11,500) pela venda. A polícia disse que ela pretendia dar um quarto do dinheiro à mãe da criança e ficar com o restante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.