Advogado extremista turco é morto em Alepo

Um advogado turco que defendeu suspeitos de fazerem parte da rede terrorista Al-Qaeda, Osman Karahan, foi morto nos combates entre insurgentes sírios e as tropas do presidente Bashar Assad em Alepo, informou nesta quarta-feira a agência estatal de notícias da Turquia, a Anatólia. Karahan defendeu vários suspeitos acusados de terem maquinado quatro atentados com caminhões-bomba em Istambul em novembro de 2003. A Anatólia, que cita o irmão do advogado, Ekrem Karahan, noticiou que Osman faleceu na terça-feira, informa a agência France Presse (AFP).

AE, Agência Estado

08 de agosto de 2012 | 20h14

Os ataques de 2003 em Istambul atingiram duas sinagogas, o consulado da Grã-Bretanha e a sede turca do banco sino-britânico HSBC, matando 63 pessoas e ferindo centenas. Karahan foi acusado de financiar atividades de integrantes da Al-Qaeda, mas em 2006 um tribunal turco liberou o advogado das acusações. Sete suspeitos de terem maquinado e conduzido os ataques de 2003 foram condenados à prisão perpétua em 2007.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.