Advogado se desculpa por dizer que Milosevic será condenado

Um defensor nomeado pelo tribunal da ONU para proteger os interesses de Slobodan Milosevic pediu desculpas nesta quinta-feira aos magistrados, por ter feito uma declaração na qual lhe pareceu ter afirmado que o ex-presidente da Iugoslávia será condenado pelos crimes de guerra dos quais é acusado. O advogado Michail Waldimiroff disse que seus comentários, divulgados este mês na imprensa holandesa e búlgara, não comprometem seu desempenho como "amigo do tribunal" e que a corte deve permitir que ele continue realizando suas funções.Os três juízes do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia (TPII) decidirão mais tarde se despedirão Wladimiroff, um dos três advogados nomeados no ano passado para garantir um julgamento justo para Milosevic. O ex-presidente iugoslavo, que se recusa a reconhecer a legitimidade do tribunal da ONU, está fazendo sua própria defesa.Wladimiroff disse que lamenta que as entrevistas publicadas no jornal holandês Haagse Courant e na revista búlgara Kultura tenham transmitido a idéia de que ele acredita que os promotores já tenham apresentado suficientes provas para condenar Milosevic. "Na realidade, não devia ter dado essas entrevistas e, portanto, sou responsável", disse. "É imperdoável que alguém deste tribunal participe de um espetáculo perante os meios de comunicação", disse Milosevic.Wladimiroff admitiu que não fala inglês com suficiente fluidez e que seus comentários à revista búlgara "talvez tenham sido torpes e mal escolhidos", nas reiterou que "não colocam em perigo a eqüidade do julgamento". Mas o juiz Patrick Robinson comentou que a questão não é tanto saber se Wladimiroff pode continuar e ser imparcial, e sim de saber se os outros o consideram neutro e justo. Na entrevista para a revista búlgara, ao ser perguntado se Milosevic tinha alguma oportunidade de ser inocentado, Wladimiroff respondeu que "teoricamente sim, mas na prática não". Segundo o advogado, essa foi uma interpretação "editada" de suas palavras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.