Advogado se retrata e diz que Saddam não fará greve de fome

O chefe da equipe de advogados de defesa do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein retratou-se neste domingo de declarações prévias nas quais afirmou que Saddam e outros sete réus pensavam em iniciar uma greve de fome em protesto contra a "ilegalidade" do tribunal que julga seus casos.Khalil al-Dulaimi dissera inicialmente que a greve de fome começaria na segunda-feira. "Tentei verificar a informação e fui informado que as fontes não eram dignas de crédito e que não haverá greve de fome", disse Dulaimi.Apesar disso, o chefe dos advogados de Saddam insistiu que os oito réus boicotarão a retomada do processo, marcada para a segunda-feira em Bagdá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.