Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Advogados acusam polícia de torturar líderes no Zimbábue

Líderes de oposição ao governo do Zimbábue foram agredidos, detidos e torturados pelos policiais que dispersaram uma oração pelo resgate do país realizada ontem em Harare, a capital, denunciaram advogados e colegas dos ativistas.Um manifestante foi morto pela polícia e dezenas acabaram presos quando se preparavam para as orações. Jornalistas que tentavam acompanhar o evento também foram detidos.Por meio de um comunicado, os organizadores do ato informaram que advogados visitaram os líderes na prisão nesta segunda-feira, 12, e contaram que o oposicionista Morgan Tsvangirai desmaiou três vezes depois de ser espancado pela polícia.Outro líder de oposição, Lovemore Madhuku, foi levado a um hospital de Harare na manhã de hoje também depois de ter sido espancado pela polícia, prosseguiram os advogados.Pelo menos outros quatro líderes cívicos e oposicionistas foram torturados pela polícia entre ontem e hoje, acusou o grupo.O governo do Zimbábue não se pronunciou sobre as denúncias.A Campanha Salve o Zimbábue é promovida por uma aliança de grupos oposicionistas, cívicos, religiosos e estudantis.Os opositores do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, o culpam pela escassez de comida, pela crise econômica, pela inflação de mais de 1.600% (a mais alta do planeta), pela repressão e pela corrupção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.