Advogados apelam contra indiciamento de Menem

Advogados do ex-presidente argentino Carlos Menem recorreram da decisão do juiz federal argentino, Jorge Urso, que na semana passada indiciou Menem, sob a acusação de chefiar uma associação ilícita para o tráfico de armas ao Equador e a Croácia durante a década de 90.No apelo encaminhado à Justiça federal, os advogados classificaram as acusações de "inaceitáveis" e disseram que as vendas realizadas dentro de decreto oficial não podem ser levadas a tribunal "porque são consideradas atos governamentais"."Um presidente, seus ministros e membros das forças armadas não podem ser acusados de chefiar uma organização mafiosa com o objetivo de cometer crimes", argumentaram Oscar Roger e Oscar Salvi, advogados de Menem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.