Advogados de Olmert questionam indiciamento

Os advogados do primeiro-ministro de Israel Ehud Olmert divulgaram uma resposta pouco após a recomendação de indiciamento pela polícia. Segundo informou hoje a mídia local, a polícia quer indiciar Olmert pelo recebimento de dezenas de milhares de dólares pagos por um empresário americano e por ter embolsado dinheiro que sobrou de viagens ao exterior. Os supostos crimes ocorreram em períodos durante os quais Olmert atuou como prefeito de Jerusalém e como ministro das Finanças de Israel. A decisão, no entanto, não foi anunciada formalmente.Os advogados afirmaram que a recomendação "não tem valor", porque é o procurador-geral que toma a decisão final. Eles notaram que a Suprema Corte de justiça se posicionou contra a prática da polícia de divulgar uma recomendação junto com os resultados de suas investigações. "Nós vamos aguardar pacientemente pela decisão do procurador-geral", diz o comunicado. "Ao contrário da polícia, ele está ciente da grande responsabilidade que tem".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.