Advogados de Saddam pedem autorização para ver cliente

O advogado francês Emmanuel Ludot, que faz parte da equipe de representantes legais de Saddam Hussein, informou nesta quinta-feira que foi feito um pedido para a Corte para Direitos Humanos da Europa, no qual ele e seus colegas solicitam ter acesso a seu cliente. Ludot disse em entrevista a emissora de rádio RTL que sua equipe quer convencer a França a pressionar Washington para que aspectos definidos na Convenção de Genebra sejam cumpridos. Na ocasião, ficou determinado que presos de guerra teriam acesso a advogados.No começo deste ano, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, país responsável pela prisão do líder iraquiano, havia determinado que Saddam deveria ser considerado um prisioneiro de guerra e, portanto, deveria ser tratado como tal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.