Pascal Rossignol / REUTERS
Pascal Rossignol / REUTERS

Advogados de Strauss-Kahn pedem absolvição do ex-ministro francês

Em duas horas de alegações finais, um dos três advogados do ex-gerente-geral do FMI disse saber que caso "desmoronaria" sozinho

O Estado de S. Paulo

18 de fevereiro de 2015 | 16h07


PARIS - Os advogados de Dominique Strauss-Kahn pediram nesta quarta-feira, 18, ao Tribunal de Lille, no norte da França, que absolva o ex-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) das acusações de proxenetismo agravado pelas quais está sendo julgado com outras 13 pessoas.

"O dossiê se afundou sozinho", resumiu na saída do tribunal Henri Leclerc, um dos três advogados que defendem Strauss-Kahn, que disse estar convencido desde o início que o caso "desmoronaria".

Leclerc, com os advogados Frédérique Beaulieu e Richard Malka, pediram durante duas horas das alegações finais que se absolva o ex-ministro francês de Finanças, imputado sob suspeita de que, além de se beneficiar dos serviços de várias prostitutas, Strauss-Kahn conduzia uma rede de prostituição a seu serviço. / EFE

 

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaDominique Strauss-Kahn

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.