Advogados rebatem acusação contra indonésio em Bali

Os advogados de um militante indonésio que fabricou as bombas usadas na explosão de uma casa noturna em Bali em 2002 afirmaram nesta segunda-feira que as acusações contra ele são obscuras e deveriam ser retiradas.

Agência Estado

20 de fevereiro de 2012 | 13h01

Eles também afirmaram que a dura lei antiterrorismo da Indonésia, aprovada em 2003, não pode ser aplicada de maneira retroativa e que Umar Patek não participou das reuniões de planejamento e não é culpado de assassinato premeditado.

O julgamento de Patek, de 45 anos, começou na semana passada. Ele é conhecido como "Homem Demolição" por seu conhecimento em explosivos. Ele pode receber a pena de morte se condenado por várias acusações relacionadas a terrorismo, a maior parte ligada às explosões em Bali que deixaram 202 mortos, incluindo 88 australianos e sete americanos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Balibombardeiosacusaão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.